quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

O arquétipo do Amor em "Cerejeiras em Flor"

Mais uma vez o cinema me emociona. Dessa vez assisti "Cerejeiras em Flor", que inclusive estava na 33ª Mostra de Cinema aqui na Motoboyópolis.

Sim, chorei sim, e daí? Não perca por esperar, você chorará também ao ver (pela enésima vez) uma inesquecível maneira de como pode ser apresentado a meros mortais como nós, o mais belo dos sentimentos: o Amor.

O filme nos mostra que por mais tarde que pareça, há tempo para mostrar a alguém o quanto o(a)a amamos.
O diretor o faz pegando carona numa linda homenagem ao Japão, com seu Monte Fuji, as cerejeiras em flor do título e a dança Butoh, que era a grande paixão da protagonista... não posso falar muito mais, já que qualquer detalhe a mais sobre a estória irá estragar a surpresa. Vá ao cinema ou pegue o filme aqui e a legenda aqui, chore, arrepie-se e seja feliz.

Nenhum comentário: