sexta-feira, 22 de abril de 2016

Por que a fé alega ser hermética?

É interessante observar que as pessoas do mundo ocidental procuram sempre se certificar de que a liberdade de expressão não está sendo cerceada de alguma forma. Assim, todos tem o direito de criticar, tirar sarro ou até ridicularizar, por exemplo, o pessoal do Funk, ou os camelôs, ou os ciclistas, ou os que caminham digitando no celular e caem em buracos na rua, ou talvez as donas de casa ou os nerds, os palmeirenses, os coritianos ou os gremistas e os colorados também. Os gays também podem ser alvo de críticas e brincadeiras, os negros, os pobres, os judeus... até os políticos podem (e  estes devem) ser criticados, ridicularizados e etc..

Tudo bem, o politicamente correto intercede, mais por sua hipocrisia contemporânea do que por convicção real, mas sempre sobra uma farpa amiga ou um muxoxo de desprezo que pode ter lugar nas conversas do dia a dia... porém, quando se fala de fé.. pode parar por aí!

Se alguém criticar a fé do outro, então a ofensa está feita! Não estou falando só de fé em deus ou deuses e deusas, pode ser a homeopatia ou as superstições.

Parece que os detentores das "verdades" de sua fé, julgam-se herméticos. Dize-se mal de ateus, mas ouse criticar alguém que acredita que existe um deus deliberando entre as nuvens... Fala-se mal de remédios e vacinas, mas ouse alegar que homeopatia é inócua.

Pessoalmente acho que a liberdade de expressão deveria valer para todos. A fé não é mais nobre do que o time de futebol ou o partido político, embora muita gente vai achar essa frase um absurdo.

Nenhum comentário: