sexta-feira, 29 de maio de 2009

Fretados e lotados


O Alê tem razão, os fretados fazem uma zona danada no centro expandido. Os bolsões fariam as pessoas aderirem ao transporte coletivo. O sindicato dos fretados diz que o pessoal que usa fretado vai passar a vir trabalhar de carro, você acha alguém que mora em Santos, ou Campinas, ou Osasco e pega um fretado pra vir dormindo gostosinho vai passar a pegar o carro só porque o busão vai parar na Barra Funda pra ele pegar um metrô? Acho improvável.
Mas, por outro lado ninguém aguenta entrar espremido que nem risoto, nada contra os trens e estações do metrô, mas a quantidade de pessoas que tem nessa cidade simplesmente torna o passeio um inferno.
No exterior, gente rica pega ônibus, metrô, vaporetto, sem reclamar e ainda acha lindo e tira fotos, mas aqui não é mole.
Já pensou que bacana uma daquelas linhas de trem devagar-quase-parando que liga itaquera ao centro, povoadas por uma linha de metrô direto até a Luz, só com uma parada no Tatuapé? Tudo bem, os caras estão trabalhando, mas não dá pra ir mais rápido?
Tem espaço sobrando pra trem de alta velocidade fazer São Paulo - Rio, não é? Na Itália você sai de Milão e em menos de duas horas está em Veneza num trem que anda a mais de 200km/h.
É como os governadores ladrões que esperam julgamento que talvez saia só quando o cara terminar o mandato. Por que aqui tudo tem de ser tão lento?

Nenhum comentário: