quinta-feira, 23 de abril de 2009

Boas coisas sempre


Ao deparar com momentos difíceis como os que descrevi nos últimos posts, talvez alguém pergunte: Mas cadê as boas coisas?
Para mim elas estão em todos os lugares, mas principalmente quando é possível realizar seu desejo.
Durante muito tempo achei que uma boa vida era sinônimo de "viver cada minuto como se fosse o último". Não que eu discorde disto, ao contrário, concordo e continuo achando que cada momento deve ser vivido com na máxima intensidade possível. Entretanto, acho que mais produtivo que viver os momentos que a vida nos proporciona, é ser capaz de produzir estes momentos.
Vejo que esta criação de momentos, só é realmente possível quando há planejamento, quando há um amanhã pela frente e não apenas o aqui agora.
Este amanhã só pode então acontecer quando há um caminho para ser seguido, um alvo a ser atingido, a pura realização do seu desejo pessoal. Se não for assim, nos tornamos apenas expectadores da vida, por melhor que ela aparente ser.

Ser expectador é super legal, mas sinceramente quero ser o protagonista.

Um comentário:

Anônimo disse...

Não posso concordar com o final do texto, inclusive, este tal planejamento só pode ser efetivo se o planjador estiver totalmente desapegado do resultado, coisa que sabemos ser quase impossível aos "planejadores"!
Esta tentativa de planejar as coisas é um dos grandes engodos do ego, que só encontra espaço no diálogo interno...pois sem ele, o "diálogo", não existe lugar para desejar um amanhã diferente do que ele será.
Atente para o fato de que se vivermos intensamente cada minuto, estamos fazendo um amanhã cheio de alegria!

Abração do:
GCMM.