quinta-feira, 16 de abril de 2009

Simba, uma querida companheira


Esta senhora chama-se Simba. Nos deixou no sábado sob lágrimas do papai e da mamãe... Já velhinha, com quase quinze anos, estava pra lá de Bagdad fazia algum tempo.
Simba nasceu em casa 1995, num parto complicado onde tive a honra de ser o parteiro, quem diria?. Sua mãe, a Gabi viveu 14 anos também e a Simba a substituiu após mais alguns anos como grande companheira e com a sofisticação típica dos Setters Irlandeses.
Muitas e muitas vezes ela me acompanhou nos meus cursos de segurança na represa, passeando de barco, nadando e divertindo a galera com sua delicadeza de Lady.

Uma vez estava relaxando na sauna da Marina Confiança, ela uivava chorando do lado de fora até que a deixei entrar e ali ela ficou, no meio do vapor durante uns bons 10 minutos, levei uma baita bronca, mas foi muito engraçado.

Sempre gostou de correr e caçar, um dia correu atrás de uma pomba e num salto, abocanhou-a no ar matando o bicho instantaneamente. Delicadamente a depositou no chão e saiu brincando feliz debaixo dos olhares horrorizados das senhoras que passavam. A querida Simba era pura felicidade e assim foi até o final.

Amiga de muitos anos e muitas alegrias.
Valeu Simba!

Um comentário:

Rodrigo disse...

Vida longa à Simba, agora que está no céus dos cães!

Rodrigo