quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Terror psicológico de Lars Von Trier com Anticristo

Levei vários dias até criar coragem para escrever alguma coisa sobre o filme Anticristo de Lars Von Trier que está nos cinemas.

Bem, ele é como um prato estranho, difícil de ser mastigado, difícil de ser engolido, difícil de ser digerido, mas o fiadaputa não é que alimenta?

Terror psicológico é aquele que usa o comportamento esquisito das pessoas para aterrorizar as outras pessoas, criando situações inesperadas, controversas, altamente discutíveis.

O diretor dinamerquês Lars Von Trier dirigiu Dogville com a Nicole Kidman, Manderlay e Dançando no Escuro com Bjork. São filmes explêndidos e surpreendentes.

Fiquei sabendo que ele acabou de sair de uma tremenda depressão e saiu correndo fazer Anticristo... uau! que resultado!


O filme é um debate mui loco sobre o masoquismo, sentir prazer na dor e na culpa. É um jogo psicanalítico que descamba para um algo-surreal inesperado.

Um casal perdeu o filho que caiu da janela. A mulher (uma estudiosa sobre torturas aplicadas em mulheres na idade média) pirou de tristeza pela perda do filho. O marido psicanalista sugere trata-la. Para isso começa a explorar seus medos e conclui que a ida para uma cabana no meio da floresta constituirá o cenário ideal para que ela possa chegar em algum tipo de cura ou conforto.

Tudo vai bem interessante até que de repente...
Assista, pire, mas não diga que eu não avisei.

Nenhum comentário: